Home

Carnaval Paulistano: a evolução de uma festa popular.

Este trabalho foi uma pareceria entre eu e meu amigo Ulysses. A projeção do trabalho e o seu desenvolvimento ocorreu um ano antes de sua apresentação à banca examinadora, o que contribuiu, para que alcanssássemos nota 10,0, como resultado final.

Veja alguns trechos do trabalho. Faça o DOWNLOAD e fique sabendo toda a história do carnaval paulistano. Você vai conhecer a evolução deste evento tão importante no cenário paulistano e ficar por dentro de como é produzido, por quem é feito e os seus efeitos sociais, econômicos e culturais.

Para ver algumas fotos de nossa apresentação, clique aqui:

Trabalho de Conclusão de Curso de graduação em Turismo, da Faculdade Associada Brasil, apresentado como parte dos requisitos para a obtenção do Título de Bacharel em Turismo, sob orientação da Professora Jussara Cássia da Silva.

Dedicamos este trabalho aos amantes do carnaval, do samba e, especialmente, a todos os foliões, que com amor enaltecem o carnaval paulistano, fazendo deste evento, uma das mais brilhantes festas populares brasileira.

 

AGRADECIMENTOS 

 

Deixamos aqui registrado, os nossos agradecimentos a todos aqueles que colaboraram e nos apoiaram na realização desse trabalho. Às nossas famílias, especialmente, nossos pais, mães, irmãos, tios e avós que, ao nosso lado, todos os dias e, até nas situações mais difíceis, sempre mostraram apoio e cumplicidade, contribuindo para a conclusão deste curso. Aos colegas de classe e do Programa Escola da Família, pelos momentos de descontração, marcados pelo companheirismo.
E, finalmente, aos nossos professores, que com dedicação abrilhantaram o nosso saber, maximizando as nossas potencialidades, especialmente a Coordenadora Jussara Cássia da Silva, as professoras Thais Horta e  Vera Ferreira por viabilizarem as nossas atividades acadêmicas.

 

EPÍGRAFE

 

"No carnaval, esperança que gente longe viva na lembrança, que gente triste possa entrar na dança, que gente grande saiba ser criança..."

                                     Sonho de um Carnaval - Chico Buarque

 

“A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida."

                                                                    Miguel de Cervantes

 

RESUMO

 

Este trabalho foi idealizado a partir de nossa admiração pelo carnaval paulistano. Foi feita uma investigação sobre o seu surgimento e evolução na cidade de São Paulo, que posteriormente converteu-se em um evento plástico musical. Considerado um dos mais belos espetáculos da terra é caracterizado por um show de luzes, cores e magia, envolvendo comunidades que trabalham o ano todo para que todos possam dançar, cantar e pular. O evento tem despertado o turismo cultural nesta cidade, dinamizando, assim, a economia local. Procurou-se, também, abordar as políticas sócio-culturais necessárias à manutenção do caráter popular do carnaval na cidade de São Paulo.

 

Palavras-Chave: Carnaval, Evento, Escolas de Samba, Samba, Comunidades, Identidade Cultural.

 

 

ABSTRACT
 

This project was accomplished due to our admiration for the paulistano Carnival. It was made a research about its beginning and evolution in São Paulo city, that later became a musical plastical event. It is considered the most beautiful event of the world, marked by a show of light, colors and magic, involving communities that work all year long to perform it, so that everyone can dance, sing and jump. This event has increased the cultural tourism in this city capable to boost the local economy. It was seen, also, to approach the  necessary partner-cultural politics to maintain the popular character of the carnival in São Paulo city.

 

Keywords: Carnival, Event, Samba Schools, Samba, Communities, Cultural Identity

 

 

INTRODUÇÃO

 

Apesar do carnaval ser comumente associado a uma criação genuína brasileira, não paira nenhuma dúvida que sua origem é totalmente européia e, posteriormente, passou a ser festejado em escala mundial. O seu início e a forma como se manifestou e se desencadeou nos quatro cantos do mundo é certamente controvertida e está ligada às variadas passagens de tempo.

As origens mais remotas acerca do carnaval ocorreram na Grécia antiga, quando surgiu a agricultura. Era uma forma que os homens encontraram para comemorar a fertilidade e a produtividade do solo. Quando chegou ao Egito, passou a ser comemorado com danças e cantorias, em volta de fogueiras, utilizando-se máscaras e disfarces. No Brasil, ganhou raízes fortes e sólidas, tornando-se, ao lado do futebol, quase um sinônimo de brasilidade e solidificou-se no aspecto turístico-financeiro no país. Durante o carnaval 2008, São Paulo recebeu 29,9 mil pessoas que movimentaram R$ 41,5 milhões de reais, configurando-o entre os cinco maiores eventos da cidade.

Procurou-se remontar a trajetória do carnaval na cidade de São Paulo, atualmente, uma das principais atrações turísticas desta cidade, convertendo-se em uma grande oportunidade de negócios. De uma festa popular, com pouca finalidade financeira,  tornou-se uma espécie de “indústria cultural” de entretenimento, que trabalha o ano todo, para produzir os desfiles anuais, considerado por muitos, como sendo o maior espetáculo da terra.

Primeiramente, a pesquisa inicia-se fazendo uma abordagem do surgimento do carnaval e suas raízes históricas, até sua chegada ao Brasil, por meio do entrudo lusitano. Em seguida, na cidade de São Paulo, destaca-se a segregação
racial existente nos carnavais de rua, modificada substancialmente, com a projeção dos cordões carnavalescos, futuros embriões das escolas de samba atuais. Com o surgimento das escolas de samba paulistanas, o evento passou a ter maior expressividade e visibilidade no cenário nacional, com o apoio e divulgação dos meios de comunicação de massa.  Com as novas dimensões alcançadas, algumas questões passaram  a ganhar notoriedade, como o afastamento gradativo das camadas populares e o processo de comercialização provocado por ele.

 

Colação de Grau

A nossa colação de grau aconteceu no dia 16/12/2008. Foi um dia muito especial. Estávamos leves, realizados e felizes. Confira algumas fotos que foram tiradas pelo celular. O álbum oficial ainda não foi entregue.

Para ver algumas fotos de nossa Colação de Grau, clique aqui:

HISTÓRICO

Ao longo dos quatro anos de curso, foram muitas disciplinas e esforço para atingir o grande objetivo. Ser um profissional do turismo.

1º SEMESTRE - 2005/1º Média C/H
ASPECTOS ECONÔMICOS DO TURISMO 9,0 72
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA 10,0 72
INFORMÁTICA 10,0 36
SOCIOLOGIA DO LAZER 9,4 72
TEORIA GERAL DO TURISMO I 9,5 72
PSICOLOGIA 9,6 36
MÉDIA 9,6 360
 
2º SEMESTRE - 2005/2º Média C/H
COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO 9,0 72
MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA EM TURISMO 10,0 72
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO 10,0 36
GEOGRAFIA GERAL 7,7 72
ESTATÍSTICA APLICADA AO TURISMO 9,7 72
TEORIA GERAL DO TURISMO II 10,0 36
MÉDIA 9,4 360
 
3º SEMESTRE - 2006/1º Média C/H
PLANEJAMENTO TURÍSTICO I 8,0 72
GEOGRAFIA DO BRASIL 9,7 72
INTRODUÇÃO AO DIREITO 9,0 36
LÍNGUA ESPANHOLA I 9,5 36
SISTEMAS DE RECREAÇÃO I 9,0 36
ATIVIDADES DE INTEGRAÇÃO I 9,0 36
HISTÓRIA DA CULTURA 8,0 72
MÉDIA 8,9 360
           
4º SEMESTRE - 2006/2º Média C/H
PLANEJAMENTO TURÍSTICO II 9,0 72
ÉTICA E LEGISLAÇÃO TURÍSTICA 9,0 36
LÍNGUA ESPANHOLA II 9,0 36
SISTEMAS DE RECREAÇÃO II 8,0 36
ATIVIDADES DE INTEGRAÇÃO II 8,1 36
HISTÓRIA DO BRASIL 9,0 72
MEIO AMBIENTE E TURISMO 9,7 72
MÉDIA 8,8 360
           
5º SEMESTRE - 2007/1º Média C/H
LÍNGUA INGLESA I 10,0 36
SISTEMAS DE TRANSPORTES 8,5 72
ATIVIDADES AVANÇADAS I 9,0 36
HISTÓRIA DA ARTE 9,5 72
CARTOGRAFIA APLICADA AO TURISMO 8,8 72
AGENCIAMENTO DE VIAGENS I 9,5 72
MÉDIA 9,2 360
           
6º SEMESTRE - 2007/2º Média C/H
LÍNGUA INGLESA II 9,5 36
ATIVIDADES AVANÇADAS II 9,0 36
FOLCLORE E CULTURA POPULAR I 9,0 36
ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I 9,5 36
GESTÃO E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS  9,0 72
MEIOS DE HOSPEDAGEM 9,0 72
AGENCIAMENTO DE VIAGENS II 8,5 72
MÉDIA 9,1 360
           
7º SEMESTRE - 2008/1º Média C/H
ATIVIDADES AVANÇADAS III 8,5 36
ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS II 10,0 36
ELABORAÇÃO DE ROTEIROS TURÍSTICOS 9,5 72
GESTÃO DE PARQUES TEMÁTICOS 9,5 72
ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS TURÍSTICOS 8,0 72
FOLCLORE E CULTURA POPULAR II 7,5 36
MARKETING APLICADO AO TURISMO I 10,0 36
MÉDIA 9,0 360
           
8º SEMESTRE - 2008/2º Média C/H
ATIVIDADES AVANÇADAS IV 10,0 36
ADMINISTRAÇÃO CONTÁBIL E FINANCEIRA 10,0 72
PROPAGANDA E PUBLICIDADE 9,5 72
ESPAÇOS CULTURAIS E TURISMO 8,0 72
MARKETING APLICADO AO TURISMO II 10,0 36
PORTUGUÊS INSTRUMENTAL 8,5 36
ORIENTAÇÃO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 8,5 36
ESTÁGIO SUPERVISIONADO CUMPRIU 300
MÉDIA 9,2 660
Carga Horária:   3.120 Horas      
Média Geral no Curso: 9,1      
Situação TCC:          
Situação do Estágio:        
Colação de Grau:        
Expedição do Diploma:      

 

Viagem à Paraibuna: Relatório de Projeto.

O início do planejamento de viagem à cidade de Paraibuna foi discutido pelos alunos do 8º semestre de turismo, a partir do dia 18 de setembro de 2008. A professora Thais Horta, nos trouxe a proposta da Festa da Piabóia, um evento de sucesso, realizado anualmente na cidade de Paraibuna. Essa festa, então, desconhecida pelos alunos da classe, chamou nossa atenção, por ser uma competição, nas águas do rio Paraibuna, me pareceu uma idéia incrível. A partir daí, a maioria dos alunos se comprometeu em dar efetividade à idéia sugerida pela professora.

Começamos, dessa forma, a dar os primeiros passos na confecção dos materiais necessários para apresentarmos à festa na IV Semana Acadêmica.

Criou-se dessa forma, a Agência FAB Tour, para oferecer ao público a viagem para Paraibuna. Comprometi-me com a publicidade do evento, criando uma logomarca para a agência, camisetas, folder, fichas de inscrição, uma apresentação da cidade e do evento em data show e a criação de uma conta de e-mail, para recebermos e enviarmos dados sobre o evento. Acredito que, acabei sendo uma espécie de fio condutor, por estar atento aos detalhes do que estava acontecendo.

Era necessário criar algumas estratégias para vencer alguns problemas, como a falta de um valor específico para esta viagem e ausência do banner (que chegou apenas na quinta), assim propus ao grupo, que deveríamos apenas fazer a divulgação, para facilitar a venda em um segundo momento, mas receberíamos os interessados e explicaríamos os detalhes do evento e alguns dados da cidade. Sem o banner, sugeri fazermos algumas coisas em cartolina.

 

Orientei os colegas, a importância de se montar a sala da agência, mesmo que ninguém aparecesse, e deixar as imagens no data show, de forma permanente. Sugeri que fizessem a melhor abordagem possível aos nossos futuros clientes, principalmente, os alunos mais representativos (Pedagogia), com a distribuição dos folhetos de divulgação.

Segunda-feira (13/10/2008), ainda tivemos algumas dificuldades para tornar mais dinâmica a nossa proposta de trabalho, mas todos pareciam estar motivados e engajados, de forma que todos desempenhavam funções complementares, que se integravam ao todo, não havendo em nenhum momento desentendimentos, uma superação para todos, em relação a outros eventos anteriores, quando não existia a possibilidade de se fazer nenhum trabalho em equipe.

A proposta de divulgar, sob minha ótica, foi muito positiva e percebida, quando encontro pessoas, perguntam sobre a Piabóia. Meus companheiros foram brilhantes, e me senti orgulhoso de termos conseguido vencer a desunião, embora, sempre me senti amigo de todos e atuando com os diversos grupos, durante esses quase quatro anos. Encerrar um curso com essa harmonia, confesso, foi uma grande surpresa.

Em alguns momentos me senti esgotado, por estar com os trabalhos de publicidade e chamando outras responsabilidades, pois sei que as pessoas compram o que vêem, mas quando fazemos um trabalho com o coração, isso reflete no trabalho feito, ainda que não tenha a qualidade esperada. O trabalho foi bem recebido.

Terminada, essa etapa de divulgação, faltavam as cotações finais, em que todos tiveram participações muito importantes, afinal, a segurança é uma questão fundamental em qualquer serviço prestado. Dessa forma, ao solicitar à Prefeitura de Paraibuna, uma orientação sobre os coletes salva-vidas, recebi a triste notícia, que o evento não ocorreria neste ano. Não hesitei em passar mensagens, imediatamente, comunicando e solicitando apoio aos colegas.

Esse grupo, nunca trocou tantas mensagens, em tão pouco tempo. Mas, ao lidar com essa adversidade, sabia do efeito que teria, e de primeira, já encorajei a todos a prosseguirmos em nossos planos, apesar de ver no rosto de todos, sinais desânimo e abatimento, a dureza de duas semanas de trabalho e esperanças quase perdidas. Confesso, que a bóia já nos tinha fascinado... é como se sentíssemos o frescor da água de Paraibuna.

No mesmo dia (23/11/2008), já pesquisei um roteiro básico-complementar, para suprir a Piabóia, e propus à classe, queria mostrar que havia outras possibilidades. Tenho certeza, que ao final, essa equipe firmará laços de amizades não previstos.

No primeiro final de semana após esta data, preparei os instrumentos de viagem, o roteiro de atividades, ficha de inscrição definitiva, recibo de pagamento de viagem e o contrato de adesão de serviços prestados. E também definirmos qual trilha iríamos operar.

Neste mês foi possível estabelecermos o planejamento e execução prática de uma viagem, aspecto fundamental para um profissional de turismo.

Classe unida e fortalecida foi para mim um momento muito marcante, e também, a forma de comunicar-se com maior eficiência, para que possamos consolidar todas as etapas previstas. Estamos no rumo certo, tivemos poucas interferências de nossos professores, prova cabal, de que quase nos auto-organizamos.

A viagem acabou não acontecendo, mas foi mantida a unamidade e o espírito de solidariedade, tendo em vista a agitação por conta de todas as atividades acadêmicas. O importante é que somos bem melhores do que fomos.

Gostaria de agradecer a Professora Thais e a Coordenadora Jussara, por ter, ainda, com tudo o que já viram nessa turma, nos dar credibilidade para fazermos esta viagem a Paraibuna. Muito obrigado a vocês e aos meus amigos. Foi muito bom tudo isso!

 

Melhores Amigos

 

 

Downloads

 

Nesta seção, você encontrará os principais trabalhos realizados ao longo dos oito semestres de curso. Disciplina

01

Carnaval Paulistano: A evolução de uma festa popular.   TCC